7 Formas de prevenir a obesidade infantil



Até o ano passado, segundo a Organização Mundial da Saúde, estima-se que 41 milhões de crianças menores de 5 anos estejam obesas ou acima do peso. Aqui no Brasil 20% das crianças, se encontram nesta realidade.
Fatores genéticos, má alimentação ou ainda questões de sedentarismo, são os principais responsáveis pelo problema que afeta os pequenos. A obesidade infantil é um problema em constante escala de crescimento, levando em consideração que muitas crianças trocaram as famosas brincadeiras ao ar livre pelos dispositivos eletrônicos. Mas saiba que nem tudo está perdido, a seguir você lê algumas dicas simples de como você evitar que este problema afete os seus pequenos.

Conecte-se com a Rede 1001Dúvidas

·       SIGA 1001DÚVIDAS NO INSTAGRAM
·       SIGA 1001DÚVIDAS NO FACEBOOK
·       SIGA 1001DÚVIDAS NO TWITTER


1. Crie pratos menores e mais nutritivos


Uma das principais causas da obesidade infantil, é a comilança exagerada. E bom frisar que todas as calorias que não são gastas, são de alguma maneira armazenadas pelo corpo tornando-se em gordura corporal. Todos esses precedentes são responsáveis pela a diabetes tipo 2, pressão alta e desequilíbrios no crescimento hormonal.
Você papai e mamãe, procure estabelecer uma dieta com grande variedade de vegetais, proteínas e carboidratos saudáveis, evitando frituras e gorduras saturadas. Faça o prato do seu filho muito mais nutritivo.

2. Ensine a comer devagar


Comer devagar é algo que os adultos devem ter em mente e passar para os seus pequenos. Não é preciso devorar tudo no prato como se o alimento fosse evaporar, o ideal é alimentar-se sempre com cautela. Além de permitir uma melhor digestão e hidratação, comer devagar faz com que a criança sinta-se satisfeita com o que comeu. Alimentar-se de forma rápida, impulsiona a pessoa a comer mais do que deveria causando diversos problemas como o ganho de peso.


3. Ensine seu filho a comer apenas quando ele estiver com fome

De acordo com os nutricionistas, 4 refeições por dia já é algo considerado suficiente. Ainda assim 2 lanches saudáveis podem ser incluídos na dieta dos pequenos. Faça uma visita ao seu pediatra de confiança, de certo, ela dará as recomendações necessárias para você.
Mas ainda sim, é essencial que as crianças aprendam que elas não precisam comer o dia inteiro em horários inoportunos. Comer fora do tempo é um dos principais fatores da obesidade, estabelecendo horários para comer, você pode evitar gorduras que o corpo não queima.

4. Realize atividades físicas e divertidas


Com tanta tecnologia disponível, pode ser difícil desviar os pequenos para as atividades físicas, mas é essencial que os pais impulsionem seus filhos. Atividades divertidas ao ar livre como jogos de esconde-esconde, pular corda, pega-pega. são indispensáveis neste quesito. Quando mais divertidas forem estas atividades, menos forçadas as crianças se sentirão ao se exercitar.

5. Controle a quantidade de açúcares ingeridos


Alimentos como bolos, doces, chocolates... São alimentos que nutrem muito pouco, com quantidades de açúcar prejudiciais a saúde. Os açúcares presentes nestes alimentos, possuem um conteúdo calórico muito alto, eles não fornecem minerais, vitaminas e proteínas que o corpo necessita. Em suma, os doces em geral, devem atribuídos de forma moderada as crianças.

6. Frutas e vegetais


Comparadas aos doces, as frutas contém calorias super nutritivas e essenciais para os pequenos. Adicione vegetais no almoço no jantar, e de quebra ainda sirva frutas de sobremesa, a menos que seja em ocasiões especiais.

7. Mantenha o dialogo durante as refeições


A hora do almoço deve ser pensada como uma hora especial para conversar na companhia dos seus entes queridos. As crianças precisam entender que a comida, é uma desculpa para todos se reunirem e compartilharem suas ações do dia a dia juntos. Seguindo o modelo, as crianças entenderão que não se trata de comer rapidamente, mas de aproveitar o momento em paz, comer devagar, criando bons momentos juntos.

Postar um comentário

0 Comentários