Poderiam ser evitados? Conheça os cinco piores acidentes de trabalho da história



É impossível falar de alguma profissão deixando a segurança do trabalho de lado, seja a mais inimagináveis das profissões, o exercício da segurança desempenha um papel de ouro em todos os vínculos empregatícios.

Os padrões de segurança e saúde são práticas indispensáveis não só no trabalho mas como em outras atividades paralelas também basta notarmos o ambiente em que vivemos. Listaremos a seguir, alguns dos piores acidentes de trabalho ocorridos na história, separamos apenas 5 deles para que você possa ampliar seus conhecimentos.

Conecte-se com a Rede 1001Dúvidas
• Siga-nos no Facebook
• Siga-nos no Instagram
• Siga-nos no Twitter

Explosão de Hailifax - Canadá (2000 mortos e 9000 feridos).


Na manhã de 6 de dezembro de 1917, em Halifax, Canadá, o mundo pode testemunhar a maior explosão pré-atômica da história feita pelo homem.
Naquela manhã a colisão de dois navios: o francês SS Mont Blanc e o norueguês SS Imo, fizeram um extremo alarde nos mares daquela localidade. Carregado de suplementos para a guerra, o SS Imo, estava com muita pressa de sair do porto. O problema é que o SS Mont Blanc tinha direito de passagem e uma carga cheia de explosivos. A colisão de ambos resultou em o equivalente a 2,9 quilotons de TNT, a maior explosão da história até aquele momento ultrapassando até mesmo a bomba atômica.
O número total de mortes neste acidente, foi de aproximadamente 2.000 pessoas entre os que estavam no barco e os que estavam no porto. Além de outros 9.000 feridos. Embora muitos fatores estivessem em jogo, entende-se que o desastre poderia ter sido evitado se os protocolos de segurança não tivessem sido relaxados como resultado da Primeira Guerra Mundial estar em pleno andamento na época.


Desastre de Bhopal - Índia (16.000 mortos)



O vazamento de gás de Bhopal, foi um desastre de extremas amplitudes ocorrido na noite de 2 de dezembro de 1984 em uma fábrica de pesticidas chamada Union Carbide India Limited. Este, é considerado o desastre ambiental mais severo do mundo.
Em apenas uma hora, um tanque repleto de isocianato de metila, rompeu liberando 30 toneladas métricas do gás altamente tóxico na atmosfera. As estimativas sobre o número final de mortos variam, mas algumas estimam que o número de mortos a longo prazo seja de aproximadamente de 16.000 pessoas.
Embora a Union Carbide India ainda conteste as causas do desastre, o governo da Índia e os ativistas locais argumentaram que a falta de manutenção e a gestão ineficiente foram um dos mártires para o desenrolar da tragédia. Com péssimos sistemas de segurança, válvulas e tubulações em condições precárias, fica bem evidente que a falta de manutenção, instalações de novos equipamentos criminalmente negligente contribuiu e se não foi totalmente responsável pelo desastre.

Titanic o naufrágio - Atlântico Norte (1.503 mortos)



Certamente você deve estar se perguntando: "O que o Titanic está fazendo aqui?" Bem, vamos revelar. A noite do dia 14 de abril de 1912, ficou tão famosa, que acabou virando ate filme de cinema. Naquela mesma noite o RMS Titanic considerado como navio “inafundável” naquela época, atingiu um iceberg e afundou em sua viagem inaugural no Oceano Atlântico Norte. Dos 2.208 passageiros e tripulantes, 1.503 pessoas morreram no acidente.

Você deve conhecer esta famosa história, mas já parou para pensar sobre o ponto de vista de saúde e segurança da mesma?

Veja aqui algumas das falhas dos procedimentos de saúde e segurança que lá ocorreram:

Equipamento de emergência: No navio, havia apenas botes salva-vidas suficientes para acomodar 1.178 pessoas.

Treinamento: os botes salva-vidas foram lançados com pouca capacidade, economizando apenas 705 dessas pessoas.

Procedimentos: O RMS Titanic ignorou os SEIS avisos de iceberg antes de colidir de cabeça com um iceberg a quase velocidade máxima.

Políticas: ao contrário da crença popular, o RMS Titanic não tinha poucos botes salva-vidas para economizar espaço no convés. Eles tinham poucos botes salva-vidas porque as políticas da White Star Line (companhia britânica de transporte marítimo) estavam totalmente desatualizadas e não exigiam que o Titanic tivesse mais botes salva-vidas do que isso.

E não para por aqui, a lista de SST do Titanic é amplamente extensa.

Acidente de mineração em Honkeiko - Japão (1.549 mortos)


Esse desastre ocorreu em 26 de abril de 1942, durante o auge da Segunda Guerra Mundial, na mina de carvão japonesa Honkeiko Colliery localizada na província de Liaoning, leste da China. Naquele dia, houve uma explosão de gás em um dos poços, iniciando o que seria conhecido como o pior desastre de mineração de todos os tempos.
Após um breve período de evacuação, na tentativa de impedir o fogo do oxigênio, os japoneses desligaram a ventilação, selando mais de 30% da força de trabalho na mina em chamas. No total, 1.549 pessoas morreram, 31 das quais eram japonesas, e o restante foram trabalhadores forçados chineses.
É importante salientar que as condições naquela mina eram deploráveis. Esse desastre foi simplesmente o estopim da falta de preocupação do operador da mina com a segurança de seus trabalhadores.

Desabamento de prédio em Savar - Bangladesh (1.130 mortos)


Durante a hora do rush, em 24 de abril de 2013, no Savar Upazila de Dhaka, Bangladesh, o edifício Rana Plaza desabou, matando 1.130 pessoas e ferindo outras 2.500.
Esse prédio de oito andares havia sido construído sobre um lago antigo, tinha quatro andares a mais do que o aprovado, estava sendo usado para uso industrial em vez de sua designação comercial e era feito de materiais de baixa qualidade. Não é difícil discernir os motivos da queda. Talvez a coisa realmente terrível sobre esse número de mortes tenha sido o fato de quase ter sido evitado.
Muitas empresas fecharam imediatamente depois que rachaduras apareceram nos andares inferiores. Os proprietários do edifício ignoraram as preocupações e ordenaram que os trabalhadores voltassem ao edifício. No dia em que os trabalhadores retornaram, o prédio desabou.

Postar um comentário

0 Comentários